Escolha acima o número e a página do Jornal
FALE CONOSCO

76 MENSAGENS RECEBIDAS

(76)18 de setembro de 2003
Bom dia, gostaria de informações acerca de como conseguir comprar exemplares desse jornal, se possível.
Agradeço antecipadamente,
Juraci

(75)16 de setembro de 2003
Olá! Meu nome é Michele Mendes e há muito tempo acompanho o Sistema Penitenciário Brasileiro, sou acadêmica do 12º semestre da Faculdade de Direito na Universidade de Caxias do Sul - RS, tenho 24 anos, quase formada, estou redigindo a minha monografia sobre "A Sociedade Carcerária", mostrando a realidade da sociedade carcerária. Já fui assessora do Deputado Marcos Rolim - PT que sempre atuou na área dos Direitos Humanos e este espaço fez com que trabalhasse no Sistema Penitenciário. Ainda, por acaso do destino, também fui presa e vivi esta realidade. Adorei a idéia da criação do Jornal dentro da casa, com certeza, se permitem, vou transmitir aos colegas que conheço na área de jornalismo. Mas, gostaria de contribuir com o debate e se possível, que enviem algumas das matérias para que eu possa acrescentar na minha monografia.
Desde já,
Saudações humanistas,
Michele Mendes
Caxias do Sul - RS
(74)14 de setembro de 2003
NOVIDADE, O JORNAL RECOMEÇO NÃO CONHECIA. GOSTEI DEMAIS. ESCRITORES DIFERENTES.
ABRAÇOS
ANTONIO FERREIRA NETO
TUCURUI - PARA
(73)14 de setembro de 2003
Olá,
Que Deus continue fazendo de vocês um canal de luz para essas crituras sofridas e tambem para nos que temos o privilegio de acessarmos esta pagina.
Obrigada por se permitirem receber essa incubencia .
Zeze Fajardo
Muriae - MG
(72)14 de setembro de 2003
Olá,
Meu nome é Wemerson Marinho e quero parabenizá-los por tão plausível projeto. Tenho um irmão cumprindo pena por 157 e, sinceramente, gostaria que esta oportunidade o tivesse alcançado. Boa sorte no futuro!
Wemerson Marinho

(71)11 de setembro de 2003
Parabéns pelo belo trabalho!
Mando em anexo meus pequenos textos... Se eles puderem contribuir, são nossos!
Atenciosamente,
Bruno Machado

(70)11 de setembro de 2003
Senhores:
Gostaria de saber se exista algum programa de assistência ao egresso; caso positivo, poderiam enviar-me informações ?
Atenciosamente e grato pela atenção,
Maurício Kuehne

(69)9 de setembro de 2003
Gostaria de parabelizá-los pelo trabalho que vem realizando.
Sou estudante de Administração e Marketing da faculdade Uni Nove em São Paulo, estou elaborando um trabalho sobre ex-presidiários de volta à sociedade.
Seria possível encaminharem material para realização do trabalho, como artigos, "ações sociais", etc.?
Agradeço desde já
Daniela Bairrada Correia
Vila Maria -São Paulo
(68)4 de setembro de 2003
Olá!,
Estamos organizando um seminário visando discutir as politicas e pena de liberda como espaço de mudança de comportamento.
ao visitar vosso site pecebemos afinidades e assuntos correlatos, assim sendo gostaria de obter maiores informções o disponibilidade participação bem como nome de pessoa para contato.
o seminario sera realizado em 21/22/23, outubro, tendo como participação professores vários estados, caso haja interesse e possibilidade favor retorna este email, que forneceremos o projeto do seminário e maiores informações...
Edison pedro Ritter

(67)31 de agosto de 2003
Ilustrissimos Senhores.
Que posso dizer? Parabéns pela iniciativa de RECOMEÇO! Há vida? Há esperança. Há RECOMEÇO. Haverá liberdade!!!
Justiça sim. Liberdade sim. Esperança sim. RECOMEÇO SIM
Violência não. Corrupção NÃO!!! Quantos estão em prisão hoje por falta de oportunidades e por culpa da CORRUPÇÃO?
Violência Não. Chega de violência!!!
Minhas solidariedades aos que buscam pela Liberdade pela PAZ.
Tenham fé. Acreditem. Deus está presente. Que a presença de Deus possa lhes confortar.
Abraços
Armando Brasileiro

(66)30 de agosto de 2003
Ilustrissimos Senhores.
Meu nome e Bruno Fanti, sou estudante de direito ne Faculdade do Vale do Itajai/SC, otavo periodo, e estou comecando a escrever minha monografia. Navegando na internet me deparei com o site dos senhores, e assim, resolvi escreve-los.
Tendo em viata a grande dificuldade de encontrar periodicos e materias a respeito de meu tema escolhido, "Sistema Penal Brasileiro e sua evolucao, gostaria de saber se os Senhores podem me disponibilizar alguns materiais que me auxiliassem.Ficaria muito agradecido.
Aguardo respostas grato..
Bruno

(65) 29 de agosto de 2003
Como posso adquirir o Livro: "Fera de Macabu", pela internet?
Grato,
Claudio
São Paulo
(64) 22 de agosto de 2003
Srs.:
Oi amigos da Recomeço
Foi com muita alegria que descobri o site de vocês. Me encheu o coração as páginas do jornal que é elaborado pelo presos daí de MG.
Meu nome é Janaina, sou jornalista e sei muito bem o que é uma prisão. Desde que meu marido foi preso procuro um meio para ajudar a população carcerária ... fiquei encantada com o jornal e confesso que havia pensado em muitas maneiras de ajudá-los, mas ainda não havia me ocorrido fazer um jornal interno na penitenciária.
Estou muito interessada no projeto de vocês e gostaria de saber se aqui em SP há alguma instituiçào que já faça este tipo de jornal, já que na cadeia onde meu marido está não existe nada do tipo. Gostaria de pedir também que me enviassem alguns exemplares pelo correio ... seria possível?
Um forte abraço e mais uma vez parabéns
Janaina Basilio
São Paulo
(63) 21 de agosto de 2003
Estamos fazendo um trabalho escolar sobre penitenciárias, e precisamos relatar a realidade. Gostaríamos de obter ajuda sobre o assunto.
Apreciamos o trabalho de vocês e gostaríamos de parabenizá-los.
Obrigada.
Camila Saad
(62) 21 de agosto de 2003
Prezados Amigos.
Considero este assunto muito oportuno.
Pois deve ser muito triste, a Vida de um encarcerado.
Parabéns.
Abraços.
Nivaldo
Rio - RJ
(61) 21 de agosto de 2003
FIQUEI MUITO FELIZ AO CONHECER O SITE DE VOCÊS. ESTOU FAZENDO MINHA MONOGRAFIA SOBRE A PRISÃO COMO FORMA DE RESSOCIALIZAÇÃO. EM DETERMINADO MOMENTO ABORDO A QUESTÃO DA ASSISTÊNCIA (material, judicial, religiosa, trabalho...) DISPENSADA AO DETENTO COMO FORMA DE RESSOCIALIZÁ-LO. MEU ORIENTADOR É O JUIZ CRIMINAL DE MINHA CIDADE E JUNTO COM ELE DESENVOLVO O TRABALHO.
GOSTARIA DE SABER SE VC TEM ALGUNS DADOS SOBRE A APLICABILIDADE DA ASSISTÊNCIA (todas elas que tem previsão na LEP) JUNTO A PRESÍDIOS DO BRASIL OU É CLARO NO PRESÍDIO DE VC. SE VC TIVEREM POR FAVOR ME ENVIEM POIS PRECISO CONCLUIR MEU TRABALHO DIA 25/08/03. MUITO OBRIGADA.FICO FELIZ EM SABER QUE VC ESTÃO TRABALHANDO E DESENVOLVENDO A MENTE, O CORPO E O ESPÍRITO. CONTINUEM ASSIM. PARABÉNS.
Eliane
(60) 28 de julho de 2003
Srs.:
Através de visita ao site, tomei conhecimento que V.Sas. promoveram um seminário referente aos sitema carcerário brasileiro. Muito nos interessa este assunto. Somos uma ONG fundada em novembro de 1999, chamada PAMA - Programa de Atendimento à Mulher Apenada, atuando no interior da Penitenciária Feminia Madre Pelletier, em Porto Alegre - Rio Grande do Sul. Somos um grupo de advogadas que através de atendimento voluntário junto ás presas procurar monitorar os tratamento recebido pelos agentes penitenciários. Para trabalharmos no interior da Penitenciária, contamos com o aval e reconhecimento da Secretaria de Justiça e Segurança Pública, da SUSEP e da Direção da Penitenciária.

Para tanto, gostaríamos imensamente de trocarmos experiências e informações com outras entidades que executam trabalho similiar, bem como participarmos do próximo seminário programado por esta entidade. Também é de nosso interesse obtermos informações acerca da possibilidade de enviramos textos acerca de nossa atividade e experiência junto ao PAMA. Para tanto, colocamos nossos e-mails à disposição: patriciabadoadvg@zipmail.com.br, badoeroth@terra.com.br, jucararoth@bol.com.br, programapama@zipmail.com.br Certas de estreitarmos nossas relações,
Atenciosamente,
Patricia Bado
Presidente do PAMA
Porto Alegre -RS
(59) 23 de julho de 2003
Bom dia!
Meu nome é Lucio Andrey, tenho 26 anos, moro no Rio de Janeiro e tenho como profissão o Cinema.
Me intereço pelo assunto desde que ingrecei no projeto social "Nós do Morro" (na comunidade do Vidigal - Zona Sul do Rio) há 12 anos e desde então tenho apresentado alguns projetos em escolas de menores infratores.
Gostaria de ampliar meus conhecimentos socio-culturais e conhecer alguns presídios de segurança maior. Sei que existe uma associação de Mulheres de presos e gostaria muito de conhecê-las, mas ainda não tenho contatos, se puderem me ajudar...
Desde já parabens pelo jornal e um abraço para os amigos da comunicação.
Lúcio Andrey
Rio de Janeiro
(58) 28 de julho de 2003
Queridos Amigos,
Sempre, Recomeço é um recomeço para mim também! A extraordinária qualidade na seleção, a pungência e qualidade dos textos tem o poder de nos tirar de nossas complacências... Grande jornalismo...
Ele está lindíssimo!
Muito grata,
Tenzin Namdrol
Petrópolis-RJ
(57) 9 de julho de 2003
Olá
Obrigado pelo contato. Entrei no site. Muito bonito, muito boa a idéia, parabéns. Por favor, seria possível me mendar uma via do jornal impresso? Posso enviar outras colaborações. Colaboro com vários sites, e mesmo jornais e revistas.
Atenciosamente
Silas C.Leite
C Butantã-São Paulo-SP
(56) 21 de maio de 2003
Olá
Meu nome é Thiago Brandão, sou estudante do 4º ano de jornalismo da Unesp de Bauru, SP.
Estou enviando para apreciação algumas matérias em anexo sobre o Jornal Dia de Visita, desenvolvido na Penitenciária "Eduardo de Oliveira Vianna" em Bauru - SP por mim e mais seis amigos de faculdade e colegas de trabalho.
Espero que esta nossa iniciativa, assim como a do Jornal Recomeço , que é de divulgar para a sociedade a realidade do dia a dia dentro de um sistema de regime carcerário fechado, possa atingir os seus objetivos.
Já foram feitos 5 números e estamos concluindo a sexta edição mas estamos sempre correndo atrás de empresas grandes e de nome na cidade para que estas possam nos apoiar e ajudar a levar esse projeto para frente.
Nós que fazemos parte do projeto já demos entrevistas para rádios e TV's locais, além de recebermos elogios através de fax de ministros e gente do auto escalão ligado ao sistema penitenciário brasileiro.
A equipe do Dia de Visita agradece desde já a atenção dispensada, na expectativa de retorno e futuras parcerias no projeto.
Obrigado,
Atenciosamente
Thiago Brandão
Jornal Dia de Visita
BAURU - SP
(55) 19 de maio de 2003
Parabéns pela inicativa.
Sou coordenador da Pastoral Carcerárida de São Paulo, capital.
Gostaria de saber como esta este trabalho hoje?
Pe. Valdir J. Silveira
Pastoral Carcerária da Arquidiocese de São Paulo.
Fone: 0xx 11 31514272 / 0xx 11 32373002
Rua: Consloção, 21, 8º andar.
e-mail:
pcarceraria@bol.com.br
pcrsp@ig.com.br

(54) 16 de maio de 2003
Somos da PUC de São Paulo, e estamos fazendo uma pesquisa sobre Egressos do Sistema Penitenciário.Ao analisarmos informações da internet, achamos muito interessante esse projeto, de modo que gostaríamos de obter maiores informações a respeito do mesmo,além do telefone e do endereço da Cadeia Pública de Leopoldina. Em tempo solicitamos também as mesmas informações sobre a sede do jornal Recomeço para podermos entrar em contato.
Obrigada.
Milton Júlio
São Paulo - SP
(53) 09 de maio de 2003
Ola,
Sou Cintia Carolina Munhoz, Estudante de Direito da Universidade de Sorocaba - UNISO- do estado se São Paulo, estou realizando pesquisas para um seminário cujo tema aborda o trabalho de Ressocialização feito nos presideos.
Tomei conheimento da existências desse jornal através do site www.nossacasa.net , e me chamou a atenção pelo trabalho realizado, por esses presos.
Venho através desse pedir, gentilmente, se possível, que vocês me enviassem projetos, pesquisas, dados, enfim tudo que jugarem útil para o meu seminario; com fins de incentivar esse tipo de trabalho perante a comunidade, pois acredito que essa seja a única forma de compater a criminalidade.
Agradeço a atenção!
Cintia Munhoz
Sorocaba - SP
(52) 09 de maio de 2003
Amigos companheiros de infortúnios.
Estou imensamente feliz, em saber que não sou apenas mais um que acredita na recuperação do homem. Após muitos anos batalhando por um amanhã melhor, tive e estou tendo a oportunidade para realizar um sonho, o que para muitos, as vezes é praticamente impossível. Hoje aqui a disposição da Justiça da Comarca de Tijucas-SC., posso frequentar uma Universidade, na certeza de que um dia poderei ser muito útil para esta mesma sociedade que contribui em muito nesta minha jornada.
Portanto, quero parabenizá-los, assim como à toda a sociedade Mineira por este trabalho que aí vem sendo desenvolvido, e que também sirva de exemplo para toda a nossa nação. Fiquem firmes nestes propósitos, que aqui também continuaremos batalhando por um amanhã melhor e acima de tudo sem VIOLÊNCIA!!!
Abraço amigo, deste companheiro, e mandem-me mensagens, e outros artigos para os futuros advogados,juristas, entre outros deste CAMPUS.
Carlos Alberto Gomes
Reeducando e Acadêmico de Direito da UNIVALI/SC.
Tijucas - SC
(51) 02 de maio de 2003
Muito bom o artigo do Dr. André Luiz Alves de Melo sobre o monopólio dos juristas no brasil. necessitamos de mais trabalhos nessa linha de pensamento que nos leva ao aperfeiçoamento da democracia.
Manoel J. Silva
Recife/PE
(50) 26 de abril de 2003
O jornal está cada vez melhor, estou mandando sempre para meus amigos pedindo que leiam , opinem e divulguem.
Beijos
Zezé
(49) 24 de abril de 2003
Podem publicar meus artigos. Avante. E parabéns pelo trabalho de vcs.
Luiz Flávio Gomes
(48) 23 de abril de 2003
A ressocialização do apenado é função não só do Estado, como também de toda a sociedade organizada, pois que ela é, fundamentalmente, o berço do apenado e, paradoxalmente, seu "centro de ação", se é que assim pode-se dizer. Destarte, qualquer movimento em prol da melhora do apenado, visando sua recuperação e reingresso ao meio social, deve ser louvado, aplaudido e incentivado. Todavia, não se deve confundir esse tipo de trabalho, com a permissividade e o desleixo para com o resto da sociedade, apenas em função da defesa de indivíduos supostamente injustiçados, por terem delinqüido em função da qualidade social (ou carências sociais, melhor dizendo) de suas vidas.
Abraços.
Juan Koffler
Blumenau -SC
(47) 6 de abril de 2003
Meu Amigo
Me surpreendí com a qualidade dos temas do seu site.
De coração, quero parabenizá-lo pelo excelente trabalho.
Quisera eu tivessem hoje mais pessoas com o seu nivel moral e intelectual.
Conte em mim um amigo ideológico.
Cantinhobom@aol.com

(46) 5 de abril de 2003
Caros redadores do jornal, meu nome e delano roosevelt estou cursando o terceiro periodo de direito, pela faculdade de direito de leopoldina, desde ja me ponho a cooperar com o jornal.
um abraco aos editores, do seu amigo de hoje, amanhã e sempre.
DELANO ROOSEVELT FURTADO SOUZA
Leopoldina
(45) 3 de abril de 2003
Olá.
Meu nome é Emerson Bretas, estou cursando o quinto ano na faculdade de Direito UNIVAP -São José dos Campos.
Escolhi como tema do TG "Fatores de recuperação dentro do Sistema Carcerário no Estado de SP" .
Gostaria se possível de informações sobre o assunto ou indicações de livros, sites, etc.
Muito Obrigado.
Emerson Bretas
São José dos Campos
(44) 1 de abril de 2003
Bom dia!
Hoje tive a minha manhã abençoada pela esperança que é jorrada das páginas desse jornal. Esperança que é semeada entre os presidiários, mas que também é colhida por quem está aqui fora.
Façamos então das nossas vidas um constante semear de vida e de fé no que virá, para que nossos sonhos sejam mais que sonhos.
Sonhar sozinho é aceitar essa realidade cruel. Sonhar junto é fazer do ato de acreditar em um mundo mais justo um recomeço.
O primeiro passo depende de cada um.
Yuri Daibert Salomão de Campos
Leopoldina - MG
(43) 9 de março de 2003
Olá... td bom??
Bom, na escola estão tendo alguns seminários de História, vcs poderiam me mandar algumas coisas contra pena de morte??
Por favor, pois não achei ainda...
Agradecida...
Lilian

(42) 7 de março de 2003
Olá
Meu nome é Tatiana e estou cursando o último ano de Pedagogia pelo Mackenzie/SP.
Como exigência para conclusão do curso, tenho que apresentar minha monografia, e o tema que escolhi foi "A Educação nos Sistemas Penitenciários".
Gostaria muito de obter maiores informações sobre esse assunto. Inclusive, se fosse possível, gostaria de realizar uma pesquisa de campo em qualquer instiuição, independente de sua localidade.
Moro em São Paulo (capital), mas estou disposta a qualquer coisa pra fazer um trabalho de bom gosto.
Desde já agradeço,
TATIANA BOTREL
São Paulo
(41) 6 de março de 2003
Bom dia,
Estou iniciando minha monografia, vou fazer na area penal mais precisamente sobre o sistema penitenciário brasileiro.
Se vcs pudessem fazer a gentileza de enviar-me algum material que possuem agradeço.
Estou no 8º período, 4º ano de direito na Univali- Irtajaí SC.
Sds,
Soraia Marli Cota
Irtajaí - SC
(40) 20 de fevereiro de 2003
Por vários momentos de minha vida, li algo que eu gostaria de ter escrito, e este artigo produzido pelos alunos da UNISINOS é um deles. Parabéns aos Professores e Alunos do curso de Jornalismo desta Universidade pela realização deste trabalho de pesquisa. Isto sim, é aprender.
Parabéns também a vocês, produtores deste jornal, pelo compromisso com a verdade sem demagogia, e como eles disseram, sem sangue.
Prof. João Augusto
Univ. Federal de Uberlândia

Nota da redação:

Agradecemos a mensagem de estímulo e os parabenizamos pelo trabalho.
Estamos publicando seu texto na Internet e pretendemos publicá-lo também no Jornal.
Aguardamos os textos dos demais colegas.

(39) 6 de fevereiro de 2003
Olá,
Faz tempo que contatamos com vocês para obter material para um trabalho de sala de aula. A disciplina era Realidade Latino-Americana em Comunicação. Fomos muito bem atendidos e prometemos enviar o trabalho final para vocês antes de terminar o semestre. Infelizmente, a professora não nos devolveu o material impresso. Mando o meu texto por e-mail e, os demais colegas do grupo de trabalho mandarão os seus textos assim que possível.
Fiquem a vontade para publicar o texto e/ou usá-lo na divulgação do jornal.
Mais uma vez, agradeço pela atenção que nos deram e parabenizo pelo Recomeço.
Um abraço.
Beatriz Valle
Estudante de Jornalismo

Nota da redação:

Agradecemos a mensagem de estímulo e os parabenizamos pelo trabalho.
Estamos publicando seu texto na Internet e pretendemos publicá-lo também no Jornal.
Aguardamos os textos dos demais colegas.

(38) 6 de fevereiro de 2003
Olá, boa tarde!!!
Meu nome é Geisihelen e sou aluna do 9º período do Curso de Direito da Unit/Uberlândia.Fiquei surpresa ao ver o trabalho que vocês estão desenvolvendo junto aos detentos da cidade, uma vez que atividades como essas são difíceis de serem encontradas.Considero ainda que, mesmo que eles tenham que pagar por aquilo que fizeram, são seres humanos e precisam de uma chance para abandonar de vez o mundo do crime e só conseguem isso, com a ajuda de pessoas que estejam dispostas a ajudá-los nessa batalha. Meu interesse ainda é maior pois, estou fazendo minha monografia sobre "ressocialização e penas alternativas" e acho que vocês poderão ajudar-me bastante.
Gostaria de ver a possibilidade de adquirir os exemplares dos jornais mesmo que para isso haja um pequeno custo como por exemplo, pagamento de taxas para postagens, etc.
Se for possível, gostaria que repondessem este e-mail e quem sabe futuramente, poderei fazer parte do Judiciário dessa cidade, porque pretendo prestar concurso público aqui no Estado e há a possibilidade(se aprovada), de tomar posse em qualquer comarca dependendo da diponibilidade de vagas.
Meu sonho como cidadã, é ajudar aqueles que precisam da tutela jurisdicional que pelos simples fato de não terem como arcar com tal despesa, ficam a mercê de tal amparo uma vez que o mesmo é direito de qualquer cidadão.Ainda, sei que não resolverei todos os problemas mas fazendo minha parte,é bem provável que pouco a pouco, teremos um "sistema carcerário" mais humano e digno e uma justiça acessível para todos. Aguardo anciosamente a resposta de vocês!!!
Meus sinceros votos de sucesso e boa sorte neste belo trabalho de vocês.
GEISIHELEN CABRAL GONÇALVES
Uberlândia - MG

(37) 1 de fevereiro de 2003
Prezado(a) Senhor(a)
Estou escrevendo um trabalho sobre inviolabilidade de correspondência e pergunto: o que a Pastoral acha do procedimento, normalmente adotado nas cadeias, de interceptação e leitura de todas as cartas que são remetidas ou recebidas pelos presos? entendem legítima e necessária a intervenção?
Antecipadamente agradeço.
Adriano Rodrigo Ponce de Oliveira
mestrando em direito

(36) 18 de janeiro de 2003
Oi
Estou cursando o último ano de Direito e escrevendo minha monografia referente a nova lei de tóxicos, mais precisamente sobre o traficante e o usuário: o que mudou com a nova lei?
Li um artigo de vocês referente ao assunto e achei ótimo.
Gostaria de saber se possuem mais materiais sobre isso e se é possível me enviar por e-mail.
Atenciosamente,
Daianne Borges Soares

(35) 18 de janeiro de 2003
Entrei no site de vcs, e sinceramente fiquei apaixonada.
Faço Faculdade de direito e amo direito penal.
Gosto de ler artigos, entrevistas, etc a esse respeito.
Tenho uma dúvida, e gostaria de saber se vcs podem me esclarecer.
Gostaria de saber como eu descubro se um condenado foi ou não beneficiado pelo indulto?
Tem algum modo de acompanhar a decisão do indulto?
Gostaria q vcs me fornecessem todas as informações possíveis à esse respeito.
Se for possível, eu agradeço.
Camila

(34) 26 de novembro de 2002
Gostei muito do artigo ("Réquiem por um condenado" - Coluna Livre do Aprendiz) , creio que o sistema carcerário no Brasil tem que ser tratado com mais seriedade pelos governantes. Desejo obter mais informações sobre o Jornal Recomeço e saber mais da vida do autor do artigo.
Grata,
Dralene Silva
Porto Velho - Rondônia
(33) 8 de novembro de 2002
Bom dia!!!
Agradeço pela atenção e pelas publicações enviadas.
...quanto a página da Net a única coisa que não consigo ler é que fica rolando na página. Cria uma espectativa se vai dar tempo para ler ou não. Isso, para mim, fica um pouco complicado pois todas as vezes não leio a mensagem.
... em anexo um texto que fiz sobre o preso "pobre". Os que tem dinheiro a mídia se encarrega de noticiar.
Grata.
Ana Rita Soares
São Paulo
(32) 25 de outubro de 2002
Ao Jornal Recomeço
Fiquei muito feliz em saber dessa iniciativa e gostaria de repassá-la para muitas pessoas...
Parabéns!!!
Juliana Bernardi
Campinas-São Paulo, cep:13015130
(31) 18 de outubro de 2002
Olá!
Estudo jornalismo em uma universidade do Rio Grande do Sul e tenho um projeto sobre a comunicação nos presídios. Encontrei o jornal de vocês na Internet e fiquei encantada. Gostaria de mais informações sobre a publicação e, se possível, uma entrevista (via internet ou telefone) com o editor do jornal.
Aguardo um retorno.
Obrigada.
Beatriz Valle

(30) 12 de outubro de 2002
Boa tarde,
Gostaria de obter informações sobre a educação carcerária. Sou professora Universitária e defendi o mestrado na ECA-USP sobre Comunicação educativa para os presidiários.
Atualmente, pleiteio uma vaga na Unicamp para estudar a política educacional dos presos no Estado de São Paulo.
Portanto ao tomar conhecimento do jornal elaborado por detentos gostaria de obter maiores informações.
Grata pela atenção
Ana Rita Soares
São Paulo
(29) 20 de setembro de 2002
Sou esposa de um preso, adorei o jornal Recomeço.
Vocês estão de parabéns.
Gostaria de receber sempre este jornal via e-mail, se for possível.
Grata pela atenção.
Priscila Riva

(28) 15 de setembro de 2002

Fico sempre muito feliz quando vejo que uma iniciativa como a do Recomeço prossegue e ganha cada vez mais simpatizantes. Quem sabe, aos poucos, a alma brasileira consiga se libertar da ignorância e do preconceito que promovem a injustiça social, a discriminação, a exclusão. Tudo começa na escola, sim, uma escola que não acolhe, que seleciona e afasta. Muitas vezes é a escola que encaminha para a marginalidade ou para aquela aberração chamada Febem, instituição ilegal que só continua existindo porque a sociedade quer. Tira a máscara, Brasil! Mostra a tua cara de carrasco, de matador, teu olhar frio e indiferente diante de famílias despejadas para debaixo de viadutos, de seres humanos que se alimentam do que você atira no lixo.

Desse Brasil nada virá, além de vergonha e tristeza. Um Brasil mais humano só pode nascer da consciência de quem reconhece seus erros e aceita o desafio do RECOMEÇO.

Parabéns a todos, seu jornal é melhor do que todos que se encontram em banca de jornal! Eles só dão notícia ruim, falam de gente que não dá valor à vida e ao ser humano. Lendo o RECOMEÇO percebe-se que uma pequena cela pode ser maior do que toda uma cidade e que uma cidade como Leopoldina pode ser maior que a Capital deste imenso País.

Grande abraço a todos,
Giulia Pierro
www.webamigos.net/educaforum

Nota da redação:

Agradecemos a mensagem de estímulo.
Nós do Recomeço acreditamos que todo o fantástico desenvolvimento tecnológico conseguido pela humanidade só terá algum significado se servir para aliviar o sofrimento das pessoas. Este medo que hoje separa as pessoas e faz com que elas se matem, tem que ser substítuido pela compreensão de que nosso próprio medo e sofrimento só poderão desaparecer se desaparecer em todos os seres.

Lembramos as palavras de um Prêmio Nobel da Paz:
"Talvez usemos roupas diferentes, a nossa pela tenha uma coloração diferente, ou falemos línguas diferente. Isso é só na superfície. Basicamente, somos os mesmos seres humanos. É isso que nos liga uns aos outros. É isso que torna possível para nós nos compreendermos e desenvolvermos amizade e intimidade. Como todos compartilhamos este pequeno planeta Terra, temos que aprender a viver em harmonia e em paz uns com os outros e com a natureza. Isso não é um sonho, mas uma necessidade."

Para nós, escola, Febem, sociedade, Brasil somos nós, seres humanos, com nosso egoísmo, nosso preconceito, nossa omissão e nosso imobilismo. É nossa responsabilidade encontrar mecanismos para realizar as mudanças necessárias e urgentes.

Nós do Recomeço temos podido aprender com nossos parceiros presos e agradecemos muito por esta oportunidade que estamos tendo.

(27) 6 de setembro de 2002
Bom dia,sou universitária do curso de letras do Centro Universitario de Brasília e estou fazendo um projeto social que inclui presidiários dando-lhes a oportunidade de serem alfabetizados,mas para o nosso projeto ser um sucesso gostaria muito da ajuda de vocês através de sugestões.
Grata.
Patrícia Aparecida Cândida dos Santos
Brasília - DF
(26) 22 de agosto de 2002
Fico realmente muito feliz com esta iniciativa, com certeza estas pessoas presas estão tendo uma chance com o Recomeço.
Parabéns e vida longa para os editores....
Marcello Costa Reis Padilha
Juiz de Fora
(25) 12 de agosto de 2002
Olá!
Gostaria de parabeniza-los pela produção do Jornal. Espero que algum dia as estatísticas negativas sobre as precárias condições do sistema penitenciário brasileiro mude e se torne um exemplo de ressocializaçao.
Vocês podem se considerar uns vencedores, pois muitos detentos estão no fundo do poço sem perspectiva. Espero poder contribuir com as mudanças que eu acredito que um dia irão se realizar.
Mais uma vez parabéns.
Um grande abraço.
ISABELLA MENEZES
universitária
Alfenas, MG - Brasil.
(24) 18 de julho de 2002
Caros Editores,
é com prazer que autorizo a publicação do artigo no site. Aliás, muito obrigada pela informação a respeito de um trabalho tão especial como o que vcs estão fazendo.
Tenho pesquisado e estudado sobre a problemática penitenciária no Brasil e no mundo 'a quase dois anos. Inclusive este é o tema da minha tese de mestrado. Tenho certeza que as informações e artigos do seu site irão enriquecer o meu trabalho.
O problema carcerário é sem dúvida um dos mais graves que enfrentamos atualmente, exatamente pela dificuldade de se conseguir que as pessoas se interessem genuinamente por tal tragédia que se perpetua em nosso país.
Iniciativas como a deste programa merecem aplausos e meus sinceros elogios.
Parabéns.
Um grande abraço.
Elaine

(23) 18 de julho de 2002
Obrigado pela divulgação do meu trabalho.
Parabéns pelo jornal e pelo brilhante trabalho, uma missão.
André Luis Alves de Melo
Promotor
(22) 18 de julho de 2002
Prezados Editores
O trabalho de vocês é interessante. Parabéns. É com atitudes ssim que vamos mudar a mentalidade pública sobre o tema que, infelizmente, ainda é visto como tabu. Países como a Inglaterra começaram a dar passos mais ousados para descriminalizar o usuário de drogas e penalizar o tráfico. São duas coisas distintas que a nossa legislação penal vem demorando a reconhecer. Como disse no artigo, ainda falta mudar o Código Penal.
Abs
Gilmar Piolla
jornalista, escreve também no site "Aprendiz".

(21) 16 de julho de 2002
ADOREI ! ! ! ! !
PARABÉNS !
VALORIZAR O SER HUMANO MARGINALIZADO , É ALGO ,QUE SÓ OS SENSÍVEIS CONSEGUEM .
ZEZÉ FAJARDO
MURIAÉ-MG
(20) 8 de julho de 2002
Prezados,
No carnaval passado, tive a oportunidade de ir para Leopoldina, e não imaginava que uma cidade tão pequena fazia um trabalho tão grande e bonito. A idéia é fantástica, e de muito valor, pois é com pequenas inciativas de grande valore, que se obtém ótimos resultados, como pude ler. Para melhorar o mundo em que vivemos, temos que iniciar com pequenos atos, ter amor para fazer e honestidade para continuar, porque são trabalhos de longo prazo. Com isto, lembrei da seguinte frase:
'' Enquanto a cor da pele dos homens for mais importante que o brilho dos seus olhos haverá guerra''
Com isto, é só valorizar o que é mais importante. A VIDA.
Eduardo Pereira Ramalho
Téc. em Contabilidade
Cabo Frio - RJ
(19) 6 de julho de 2002
Prezados (as) Senhores (as)
Desejamos informações sobre associações/grupos de apoio/defesa de pessoas presas.
Somos uma ONG e desenvolvemos projeto de atenção a saúde em uma penitenciária de Chapeco, SC.
Att.
Ricardo Malacarne
Coordenador Projeto Fazendo Arte
(18) 30 de junho de 2002
Gostei bastante de conhecer o jornal de vocês. Que bom que ainda existe oportunidades como esta para que a população carcerária possa realmente fazer algo de útil e manter dessa forma a esperança de um recomeço.
Gostei ainda porque pude saber algo de uma cidade que sempre tive curiosidade de conhecer. Meu pai nasceu em Leopoldina (Guilherme Ferreira Neto), saiu muito cedo de lá e não mantinha contato com seus familiares, por isso, eu e meus irmãos desconhecemos nossos familiares paternos.Daí ter sido muito bom poder conhecer pelo menos algum trabalho desenvolvido na cidade em que papai falava tão bem. Parabéns!
Solange
(17) 17 de junho de 2002
Bom dia senhores.

Requeiro, se possível for por vossas senhorias, o envio do jornal Recomeço ao endereço de e-mail do presente destinatário
O pedido justifica-se pelo elevado gabarito, tecnicidade e publicação de dados e estatísticas, confiáveis, as quais, muitas vezes, sofrem estranhamente o sabor do silêncio de uma gaveta de algum funcionário estatal.
Outrossim, impossibilito-me de sempre ir ao encontro das publicações de vossas excelências dada à sobrecarga de trabalho a qual acarreta minimização de tempo disponível para a leitura de tão valiosas e graciosas matérias.
Atenciosamente,
Cássio Alexandre Ferrugem
Advogado Iniciante - OAB/RS 48.674
(16) 4 de junho de 2002
É uma bela iniciativa e um belo trabalho!
PARABÉNS a todas as pessoas que estão participando!
Beijos

Juliana
Juiz de Fora
(15) 5 de maio de 2002
Acessei o jornal e fiquei feliz com a iniciativa.
Em minha Comarca a cadeia é administrada e vigiada pelo Município e o Ministério Público e Judiciário encaminham verbas de transação penal para a manutenção.
Vou colocar o link no site www.direitomoderno.cjb.net/
Parabéns pelo trabalho.
André Luís Alves de Melo
Promotor de Justiça em MG
(14) 29 de abril de 2002
Que vibrante está o jornal, quanta esperança em cada parágrafo!
Tenzin Namdrol
Petrópolis.
(13) 22 de abril de 2002
É fácil querer responsabilizar o Poder Judiciário (como sempre) pela superlotação de cadeias e presídios.
Ocorre que não são os Juízes que deixam de construir presídios, porque essas obras não rendem votos.
Também não são os juízes que deveriam estar, há muito tempo, pensando seriamente em editar leis que efetivamente conduzam os presos à ressocialização, mas não fazem, porque leis assim não rendem votos.
Os juízes apenas e tão-somente aplicam as leis, desde que adequadas aos princípios constitucionais vigentes.
Mais fácil e bem mais prático é conceber leis completamente demagógicas, principalmente em ano político.
Afinal, os presos têm famílias que votam....
E tenham certeza: leis do naipe dessa, que tenta nos responsabilizar pela incompetência alheia, são inconstitucionais e, portanto, de impossível aplicação.

OBS: Refiro-me somente à parte da Lei que trata da responsabilização de juízes por superlotação carcerária.
De resto, poderá até ser considerada.

Selma Rosane Santos Arruda
Juíza de Direito - 4a. Vara Criminal de Cáceres - MT

(12) 20 de abril de 2002
Achei super interessante essa iniciativa de vocês sobre o jornal Recomeço.
Parabéns!
Solange Ker Raele
Brasília
(11) 18 de abril de 2002
Prezados Senhores,
é com imensa satisfação que lhes repasso a notícia que recebi na data de ontem, no sentido de que o prestimoso Dr. Guilherme, Secretário Municipal de Saúde, atendendo aos pedidos que lhe foram formulados e reconhecendo a necessidade alegada, incluirá a Cadeia Pública de Leopoldina, já na próxima semana, se possível, em programa de saúde que leva um médico e um enfermeiro semanalmente a comunidades locais. Cumprimento a todos pelo êxito alcançado, aproveitando o ensejo para agradecer publicamente o empenho de tão renomado e compassivo cidadão leopoldinense, registrando, uma vez mais, que a situação era prioritária e de grande preocupação desta representante do Judiciário Mineiro.
Juíza Raquel Gomes Barbosa
(10) 16 de abril de 2002
Prezados Senhores,
a questão colocada pelos senhores sobre o título "Saúde", em "Solicitação à Juíza", no 36.º número do Jornal Recomeço sempre foi assunto de nossa grande preocupação, sendo que, desde que chegamos à Comarca, lutamos para regularizar a situação, logrando poder contar, antes, com a ajuda de uma enfermeira voluntária em projeto que, lamentavelmente, não vingou. Embora não ignoremos as dificuldades ponderadas pelos senhores, ainda não podemos apresentar uma solução imediata, na forma como reclamada. Não obstante, como sempre nos dispussemos, todas as ocorrências que nos forem comunicadas serão atendidas prontamente, sendo este o nosso compromisso, até que a situação se normalize. Com os nossos cumprimentos,
Juíza Raquel Gomes Barbosa.
(9) 16 de abril de 2002
Olá,
me chamo Pedro, tenho 21 anos e sou estudante de Direito na faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Viana Junior. Estou trabalhando em um artigo sobre a violência e o Estado e fiquei extremamente feliz ao saber deste jornal. Parabéns pela iniciativa!!!
Pedro Mourão Paiva
(8) 16 de abril de 2002
Prezados Senhores,
recebi a 36.ª edição do Jornal Recomeço e tomei ciência dos pedidos nela veiculados, que suponho serem destinados a minha pessoa, embora hoje existam duas juízas na Comarca de Leopoldina. Asseguro que empenharei todos os esforços necessários para a obtenção do material solicitado.
Com os meus cumprimentos,
Juíza Raquel Gomes Barbosa.
(7) 15 de abril de 2002
Parabéns à equipe que colocou em prática essa idéia...isso é obra dos céus.
Abraços
Maria do Carmo Costa Reis Vassali
(6) 09 de abril de 2002
Parabéns pelo trabalho, incentivo e divulgação.Trabalho como estagiária na VEP - Execução Penal - e vejo todo tipo de estímulo positivo e de apoio aos 'nossos' apenados como forma de proteger a nós mesmos enquanto sociedade,além nos fortalecer como humanos.
Uma leitora
(5) 09 de abril de 2002
Idéia genial, gente...Valeu e já repassei...
Emiliana Casagrande
(4) 09 de abril de 2002
Visitei o site do Jornal Recomeço e vi uma parte do trabalho da Pastoral Carcerária aqui em Lepoldina.
Conheci o esforço e o empenho que a Pastoral dedica à luta pelos direitos dos presos. Agora, com o site na internet, as notícias relativas à situação carcerária no Brasil e os artigos dos presos não estarão mais restritas aos poucos exemplares (por motivos econômicos óbvios) distribuídos em Leopoldina. Iniciativas como esta poderão, agora, ser de conhecimento de qualquer um, em qualquer parte do mundo.
Que seja um recomeço, não só para os presos, mas para que as pessoas se conscientizem da grave situação por que passam os presos no Brasil e entendam que é preciso fazer alguma coisa para ajudar.
Parabéns pela iniciativa e que ela produza bons resultados.
Um abraço,
Pompílio.
(3) 09 de abril de 2002
Parabenizo-lhes pela boa iniciativa. O processo de ressocialização deve-se dar em amplas frentes, inclusive na digital.
Parabéns, Parabéns, Parabens!
Ricardo Rocha
(2) 08 de abril de 2002
Companheiros,
resido em Uberlândia ha 30 anos, porem sou de Leopoldina (familia Pacheco) e atualmente sou Prof. na Univ. Federal daqui.
Minha familia ainda reside aí nesta cidade pela qual tenho imenso amor, e me sinto muito satisfeito e orgulhoso em ver estas iniciativas de cunho social, representando um caminho que possa não só amenizar a angústia destes detentos, mas permitindo que registrem e divulguem todos os seus momentos.
Gostaria então, atraves deste, de parabenizar a todos Vocês, principalmente membros da Pastoral Carceraria por este trabalho.
Abraço a todos aí...
Joao Augusto Alves Pacheco
(1) 06 de abril de 2002
Ao Jornal Recomeço
Estamos iniciando um trabalho com um re-educando e eu estava cheia de dúvidas quanto à possibilidade de a experiência dar certo.Você está nos demonstrando que isso é possível.
Muito obrigada!
Adelaide