Escolha
 
logo FALE CONOSCO
shunya meditação mestres textos zen dzogchen links

O Zen e a prática do Zazen*
de Taisen Deshimaru

O ZAZEN é a prática da meditação na posição "sentada". Praticando a meditação nesta posição. Budha atingiu a iluminação (SATORI). Esse estado representa toda a filosofia ZEN.

Durante 6 anos. Budha experimentou todos os métodos das antigas religiões da Índia, mas ele nada conseguiu. Durante este tempo, ele se submeteu a um treinamento muito duro, que as vezes ultrapassava o seu limite. Excessivamente magro e fatigado, quase morre, se não fosse socorrido a tempo por uma jovem que o alimentou e cuidou. É então que entre todos os treinamentos recebidos, ele elege a "Via do Meio", o ZEN, e ele cria um novo método de meditação: o ZAZEN.

Em Japonês, ZA significa sentar-se e, ZEN significa meditação. Esse procedimento novo tem por base todas as práticas tradicionais, e o ZEN continua a ensinar com exatidão a prática do Budha.

ZEN é a calma absoluta de nosso espirito, é vazio ou vacuidade. (O ZEN é uma teoria dinâmica. Ela evolui ou se adapta a todas as circunstâncias).

Ora, a filosofia do Vazio "Sunyata" (Kung ou Ku) do budismo ZEN tem duas faces: uma da teoria da verdade relativa, a outra da verdade absoluta.

1. Verdade Relativa dos fenômenos Senso comum ciências multiplicidade filosofias

FILOSOFIA

(SUNYATA)

2. Verdade Absoluta Realidade Satori Filosofia do

Unidade Verdadeiro ZEN

São entendidas por Verdade Relativa as afirmações de sentido comum, teses científicas, proposições filosóficas. Noções como "Karma", "Samsara", são mais abstratas mas continuam sendo verdades relativas porque elas podem ser apreendidas pelo intelecto.

A Verdade Absoluta, ao contrário, não pode ser percebida pelo intelecto enquanto faculdade de racionalização, reflexão discursiva. A verdade absoluta está além das palavras e da lógica comum, se bem que tentamos fazer uma aproximação por termos como: (Sunyata) Vacuidade: (Tathata) Qüididade; (Prajna) Conhecimento Transcendente. Uma afirmação como "Toda coisa é vazia", entra na categoria de verdade absoluta.

As ciências são verdades relativas. No budismo, consideramos o mental como um sexto sentido que explora os dados dos outros sentidos e que pode ser ajudado por instrumentos, corno computadores, que multiplicam as relações e lhe permite utilizar mais eficazmente os resultados das investigações. A atitude científica, especificamente ocidental e que conduz a um conhecimento discursivo, não tem nada a ver com "sabedoria" no sentido budista. É unicamente um conhecimento de relações e memória.

ZAZEN, ao contrário, é verdade absoluta e não relativa. Praticar ZAZEN é atingir o SATORI. O ZEN considera a unidade, sem separar o Tempo, o Espaço e a Matéria. Ele dirige nosso olhar para nós mesmos, permitindo a sabedoria ilimitada surgir. Essa sabedoria infinita é completamente livre.

É de fato a sabedoria total e a liberdade total. Ciência e filosofia acadêmicas são sabedorias limitadas. A sabedoria do ZEN é (prajna) sabedoria transcendenal ilimitada, sabedoria budista. Podemos obtê-la pela prática do ZAZEN - por isso a prática é importante e necessária. Mestre Dogen diz: "Além do universo aparente, o espírito absoluto de todos os budhas e de todos os mestres são unicamente ZAZEN".

O ZAZEN é a porta de entrada do budismo

Por que praticar ZAZEN ? Qual é o objetivo do ZAZEN ? Resposta: "ZAZEN é seu objetivo, sem alvo, ele nos traz de volta a nós mesmos". Tudo tem um objetivo, quem quer que aja, coma, beba, escute música e complete uma ação, tem um objeto do qual ele é sujeito. ZAZEN não tem objeto e não tem sujeito, ele é unicamente junção com o EU ABSOLUTO. ZAZEN é Budha, ZAZEN é silêncio absoluto, ZAZEN é não-pensamento. ZAZEN é a prática e experiência da Sabedoria Suprema, ela nos harmoniza com o infinito, nos reintegrando na ordem universal.

Vrai Zen – Taisen Deschimaru