Escolha
 
logo FALE CONOSCO
shunya meditação mestres textos zen dzogchen links

Kalu RinpocheKalu Rinpoche

Kalu Rinpoche é um dos grandes mestres de nossa época. Nascido no leste do Tibete em 1905, foi criado por seu pai e sua mãe, ambos praticantes do Dharma. Seu pai foi uma reencarnação reconhecida e, no início, recusou-se a entregar seu filho ao mosteiro, optando por educá-lo ele mesmo. Durante a gestação de sua mãe, houve muitos sinais maravilhosos de que a criança seria especial. O guru-raiz de ambos pai e mãe de Kalu Rimpoche foi o grande Jamgon Kontrul Lodro Thaye. Ainda pequeno, Kalu Rimpoche já mostrava uma compaixão notável por todos os seres vivos e seu intelecto era aguçado. Aos treze anos de idade, impressionou a todos com seu conhecimento e compreensão do significado das escrituras ao dar sua primeira aula de Dharma a muitos rinpoches e lamas

Quando completou quinze anos, Kalu Rinpoche foi mandado para o centro mais importante da escola Karma Kagyu - o grande mosteiro de Palpung de Sua Eminência Tai Situ Rinpoche, para iniciar sua carreira monástica. Lá permaneceu por mais de uma década, em cujo período obteve um domínio completo da vasta gama de ensinamentos que formam a base filosófica da prática budista e completou dois retiros de três anos. Entre os gurus de Rinpoche incluem-se os mais importantes discípulos do mestre supremo do Movimento Eclético, Jamgon Kongtrul Lodro Thaye, o XV Gyalwa Karmapa, Khakhyab Dorje; Situ Pema Wangchuk Gyalpo, o abade e professor mais importante do mosteiro de Palpung; Zhechen Gyaltsab Byurme Namgyla, o grande mestre Nyingma considerado o discípulo inigualável de Mipham Rinpoche, e o mestre de meditação Drupon Norbu Donrdrup, cujos ensinamentos tiveram um impacto profundo na vida de Kalu. Seus companheiros de estudo do Dharma foram os mestres mais notáveis de sua geração: Jamgon Kongtrul Khyentse Ozer, Zhechen Kongrtrul Rinpoche, Jamyang Khyentse Choki Lodro, Dilgo Khyentse Rinpoche e muitos outros.

Aos vinte e seis anos, Kalu Rinpoche deixa Palpung para buscar a vida de iogue solitário na floresta de Khampa, no interior, sem se preocupar com comida ou roupas. Por quase quinze anos, esforçou-se para aperfeiçoar a realização de todos os aspectos dos ensinamentos e tornou-se conhecido nas aldeias e entre os nômades como um representante verdadeiro do caminho de bodhisattva. Seu estilo de ensinamento simples e direto foi, de muitas maneiras, o produto da necessidade de trazer a experiência viva dos ensinamentos de Buda àqueles que não foram beneficiados pelo sofisticado sistema educacional monástico.

Depois de passar quase 12 anos sozinho nas montanhas, pediram-lhe que retornasse a Palpung para ser o mestre de retiros no retiro iniciado por Jamgon Kontrul. Sua atividade começou a se difundir pelo Tibete e ele foi reconhecido como a emanação de atividade de Jamgon Kontrul. Por ter alcançado o domínio da prática meditativa, ainda em Palpung Kalu Rinpoche recebeu ensinamentos finais de Drupon Norbu Dondrup, que lhe confiou a preciosa transmissão dos ensinamentos da escola Shangpa Kagyu.

Na década de 1940, Kalu Rinpoche visitou a região central do Tibete com o grupo de Situ Rinpoche e lá ensinou por muito tempo. Entre seus discípulos incluem-se Reting Rinpoche, regente de todo o Tibete durante a primeira infância do XIV Dalai Lama. Retornando a Kham, tornou-se o abade do centro de meditação associado a Palpung bem como o professor de meditação de Sua Santidade o XVI Gyalwa Karmapa, posições em que permaneceu até o momento em que a situação no Tibete o forçou ao exílio na Índia.

Ainda antes da ocupação do Tibete pelos chineses, Sua Santidade o XV Karmapa enviou Kalu Rinpoche ao Butão para se preparar para o êxodo. Lá, ele estabeleceu o mosteiro ChangChub e, depois, foi para a região de Darjeeling, no norte da Índia. No mosteiro de Sonada, ele recebeu um pequeno monastério que imediatamente começou a reconstruir, e onde, mais tarde, iniciaria um retiro de três anos. Este mosteiro em Sonada lhe serve de residência oficial.

No início dos anos 70, Sua Santidade o XV Karmapa mandou Kalu Rinpoche para o ocidente para que ele ajudasse a estabelecer o Dharma em tal região. Ao chegar ao Canadá, as pessoas começaram a descobrir a profundidade de sua sabedoria e de sua compaixão. Viajou diversas vezes a muitas partes do mundo e estabeleceu muitos centros e retiros de três anos. Na França, fundou o centro de retiros que foi o primeiro a ensinar o tradicional retiro de três anos das linhagens Shangpa e Karma Kagyu a alunos ocidentais. Sua atividade foi vasta e ele ajudou inúmeras pessoas colocando-as no caminho para a liberdade. Em 1989, ele faleceu em seu mosteiro.Depois de seu falecimento em 1989, muitos sentiram uma grande perda e todos os seus alunos e todos os grandes Rinpoches começaram a fazer preces para que ele pudesse renascer logo e continuar sua atividade. Todos os Rinpoches presentes nas cerimônias finais garantiram ao mundo que ele renasceria logo.

Em setembro de 1990, Kalu Rinpoche renasceu de Drolkar, a esposa de seu próprio sobrinho, o Lama Gyeltsen. Embora seu nascimento não tivesse sido anunciado até os 18 meses do bebê, as pessoas já tinham começado a ir em grande número a Sonada para mostrar seu respeito por esta criança maravilhosa. Por fim, Sua Eminência Tai Situ Rinpoche e Sua Santidade o XIV Dalai Lama anunciaram que essa criança era, de fato, a reencarnação de seu precioso professor. Ele sempre mostrou qualidades extraordinárias e consegue se lembrar de pessoas e alunos de sua encarnação anterior. É realmente uma benção termos a manifestação de seres tão compassivos neste mundo para ajudar todos nós. Oramos continuamente para que tenha vida longa e possa aumentar sua atividade, uma vez que ele manifesta sua verdadeira natureza a todos nós que estamos presos nos laços do samsara

biografía retirada do site
www.jardimdharma.org.br

Livros
Budismo Tibetano

Textos
O que é a mente?
Mahamudra IV
As Oito Aspirações de um Grande Ser
As Duas Verdades
A Mente
Mahamudra e Maha-ati
O Mahayana e o tratamento das emoções: a transformação
O Vajrayana e o tratamento das emoções: o simples reconhecimento