Ensinamentos Zen de Huang Po – Parte 4

Pag. 44/45

3. A Mente é como o vazio, no qual na há confusão nem maldade nele. Assim, quando o Sol passa circundando e iluminando a Terra, o vazio não aumenta o brilho e quando o Sol se põe o vazio não escurece.  Os fenômenos da luminosidade e da escuridão alternam-se um com o outro, porém o vazio permanece inalterável. Tal acontece com a Mente do Budha e dos seres sencientes. Se considerarmos o Budha como apresentando uma aparência pura, esplendorosa ou iluminada, ou se por outro lado, consideramos os seres sencientes como de aparência impura, tenebrosa e de aspecto mortal, tais concepções que resultam todas do apego à forma, lhes manterão afastados do conhecimento supremo, tantas eras como areias existem no rio Ganges. Somente existe a Mente Única e nem uma partícula de alguma outra coisa para adicionar, pois esta Mente é o Budha. Se vocês estudantes do Caminho, não despertarem e perceberem a substância desta Mente, ocultarão essa Mente com o pensamento conceitual, buscarão o Budha fora de vocês mesmos e permanecerão apegados às formas, às práticas piedosas e as demais distrações que são altamente prejudiciais, posto que não conduzem ao Conhecimento Supremo.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *