Wu-k’ung

Wu-k’ung (1088-1151)
Transmissão de Tan-hsia
Transmissão para Tsung-chüeh

O Quadragésimo-sétimo Patriarca.


Transmissão de Tan-hsia
1

47. De Tan-hsia para
Wu-k’ung

Desde os 17 anos de idade, o monge
Wu-k’ung estudava os ensinamentos o Dharma de Buddha, especialmente o Sutra do
Lótus. Certa vez, o mestre Tan-hsia perguntou-lhe o que é a consciência iluminada, mais primordial do que uma era completamente vazia, sem fenômenos. Wu-k’ung começou a responder com base nos seus estudos.

Ouvindo tudo aquilo, o mestre Tan-hsia pediu que Wu-k’ung fizesse uma viagem. Ele foi para uma montanha distante, onde praticou zazen em profundo silêncio. Ao retornar ao monastério, Wu-k’ung foi observado atentamente pelo mestre Tan-hsia, que agarrou seu ombro esquerdo e lhe disse:

Finalmente você conheceu a luminosidade, diretamente.

E Wu-k’ung realizou o caminho,
curvando-se em reverência com profunda alegria.



Transmissão para Tsung-chüeh
1

48. De Wu-k’ung para
Tsung-chüeh

O monge Tsung-chüeh foi o ajudante do
mestre Wu-k’ung por muitos anos. Um dia, o mestre perguntou:

Wu-k’ung: Como
você olha para a vida nestes dias?
Tsung-chüeh: Apenas
isto!
Wu-k’ung: Não é suficiente, diga mais.
Tsung-chüeh:
Apenas isto é o fato.
Wu-k’ung: Eu não disse que não era o
fato, mas o que está além?
Tsung-chüeh: Apenas isto já inclui
o que está além.
Wu-k’ung: Então, diga-me o que está além.
Expresse-o completamente!
Tsung-chüeh: Não pode ser expresso com
palavras.
Wu-k’ung: Você ainda está distante da
iluminação.
Tsung-chüeh: Por favor venerável mestre,
expresse-o.
Wu-k’ung: Faça a pergunta para
mim.
Tsung-chüeh: O que está além?
Wu-k’ung: Apenas
não-isto!

Tsung-chüeh “brilha como a não-lua da
não-transmissão, despertando todos os seres no não-despertar”.


  1. Extraído de www.dharmanet.com.br



Print Friendly, PDF & Email