Nascimento e morte



NASCIMENTO E MORTE

de Eihei Dogen Zenji
Capítulo 92 – Shoji do Shobogenzo
“Porque há Buda no nascimento e morte, não existe nascimento e morte”. Também, “porque não há Buda no nascimento e morte, a pessoa não é iludida pelo nascimento e morte”. Estas são palavras de dois professores zen chamados Kasan e Josan. Sendo palavras de pessoas iluminadas, elas, com certeza, não foram proferidas sem motivo. As pessoas que querem sair do nascimento e morte deveriam compreender o que elas significam.

Se as pessoas procuram o Buda fora do nascimento e morte, isso é como virar-se para o norte para ir ao sul, como olhar para o sul para tentar ver a Estrela do Norte; acumulando, ainda mais, causas de nascimento e morte, elas perdem o caminho para a libertação. Compreendendo simplesmente que nascimento e morte é em si mesmo nirvana, não há nada para rejeitar como nascimento e morte, nada para procurar como nirvana. Somente aí a pessoa terá alguma medida de separação do nascimento e morte.

É um erro supor que a pessoa se move do nascimento para a morte. O nascimento, sendo um ponto no tempo, tem um antes e um depois, por isso no budismo o nascimento é chamado de não-nascido. A extinção também, sendo um ponto no tempo, tem também um antes e um depois, então se diz que a extinção é não-extinção. Quando dizemos “nascimento” não há nada além do nascimento e quando dizemos “extinção” não há nada além da extinção. Por isso, quando o nascimento vem, ele é apenas nascimento, quando a extinção vem, ela é apenas extinção. Ao encarar o nascimento e morte, não rejeite, não deseje.

Este nascimento e morte é a vida do Buda. Se tentássemos rejeitar ou nos livrarmos disto, perderíamos a vida do Buda. Se permanecemos nisto e nos apegamos ao nascimento e morte, isto também seria perder a vida do Buda; isto seria parar a maneira de ser do Buda. Quando não temos nenhuma aversão ou desejo, somente aí atingimos o coração do Buda.

No entanto, não o imagine com sua mente, não o diga em palavras. Apenas solte e esqueça o corpo e a mente, jogando-os dentro da casa do Buda, sendo ativado pelo Buda. Quando seguimos de acordo com isso, então, sem fazer esforço ou cansar a mente, nós nos separamos do nascimento e morte e nos tornamos Budas. Quem desejaria permancer na mente?

Existe uma forma muito fácil de tornar-se um Buda: não fazendo nenhum mal, não tendo apego ao nascimento e morte, sendo profudamente compassivo com todos os seres, respeitando os que estão acima, sendo solidário com aqueles que estão abaixo, não sentindo aversão ou desejo por nenhuma coisa, não pensando ou se preocupando – isto é chamado Buda. Não o procures em nenhum outro lugar.


Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *